FUMANTES | Sobrape

FUMANTES

Texto elaborado por: *Dr. Mauro Pedrine Santamaria – *Prof. Dr. Enilson Antônio Sallum

O hábito de fumar cigarros (tabagismo) é bastante comum ao redor do mundo e no Brasil, cerca de 22% da população tem o hábito de fumar regularmente segundo os dados do Ministério da Saúde1. Embora o fumo seja um hábito bastante comum e tolerado pela sociedade, a queima do cigarro expõe o indivíduo a uma série de substâncias nocivas que podem comprometer a saúde do mesmo, levando o usuário de cigarros até mesmo à morte.

Como já é bastante conhecido e divulgado pela imprensa e outros meios de comunicação, as diversas substâncias resultantes da queima do cigarro que são consumidas pelos fumantes aumentam o risco do usuário ter infarto cardíaco, câncer de pulmão, enfisema pulmonar, problemas com ereção, entre outros. Além desses, o consumo do cigarro pode trazer problemas sérios na parte odontológica como os diversos tipos de câncer de boca e o aumento na freqüência e gravidade das doenças periodontais.

As doenças periodontais são doenças causadas por bactérias residentes na própria boca que levam a perda dos tecidos da gengiva, osso e ligamento periodontal, os quais são os responsáveis pela sustentação dos dentes na boca. Na presença das doenças periodontais, esses tecidos são perdidos ou ficam comprometidos a tal ponto que os dentes ficam moles e o indivíduo portador dessas doenças não consegue mais mastigar.

Juntamente com a cárie, as doenças periodontais são as maiores responsáveis pela perda dos dentes. Diversas pesquisas feitas aqui no Brasil e no exterior mostram que o consumo do cigarro tem grande influência sobre as doenças periodontais e consequentemente a perda dos dentes2.

Em estudos de longa duração, que acompanharam pessoas durante mais de 10 anos2, foi demonstrado que a saúde gengival e dos tecidos periodontais fica seriamente comprometida em indivíduos que fazem uso regular de cigarro. Também foi observado, que as doenças periodontais são mais severas em fumantes do que em não fumantes. Outro aspecto negativo demonstrado em pesquisas científicas recentes foi que os tratamentos existentes para combater as doenças periodontais são menos eficazes nos pacientes fumantes do que em pacientes que não fumam. Além disso, os implantes dentários, que hoje em dia são a melhor opção para substituição dos dentes perdidos decorrentes das doenças periodontais, também sofrem uma influência negativa do hábito de fumar3.

No entanto, não há somente notícias ruins para os fumantes. Foi demonstrado em pesquisas feitas na Faculdade de Odontologia de Piracicaba – UNICAMP que a interrupção do hábito de fumar pode reverter os efeitos negativos que o cigarro provoca sobre os tecidos periodontais4. Portanto, para as pessoas que querem manter uma dentição saudável, o cigarro deve ser evitado.

Referências
Governo Federal – Ministério da Saúde. [acesso 2008 Mar 19]. Disponível em: http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/idb2006/d21a.htm.
Bergström J, Eliasson S, Dock J. A 10-year prospective study of tobacco smoking and periodontal health. J Periodontol. 2000; Aug;71(8):1338-47.
Nociti FH Jr, César NJ, Carvalho MD, Sallum EA. Bone dendity around titatium implants may be influenced by intermittent smoke inhalation: a histometric study in rats. Int J Oral Maxillofac Implants. 2002; 17:347-352.
César-Neto JB, Benatti BB, Sallum EA, Casati MZ, Nociti FH Jr. The influence of cigarette smoke inhalation and its cessation on the tooth supporting alveolar bone: a histometric study in rats. J Periodont Res. 2006; 41: 118-123.

* Mauro Pedrine Santamaria – (Doutorando, Periodontia FOP-UNICAMP)
**Enilson Antônio Sallum – (Prof. Titular, Periodontia FOP-UNICAMP)

%d blogueiros gostam disto: